Justo vs. Ilegal

Olá Verônica, obrigado pela ótima pergunta.

Acredito que tenhamos duas questões em paralelo aqui: a primeira é sobre o preço da taxa que as empresas cobram. Esse valor pode variar muito, temos empresas que cobram 10%, outras 20%, etc... Como todo produto no mundo, depois de certo preço a cobrança não fica justa, como você bem colocou. Mas dizer que algo é caro é muito diferente de dizer que é ilegal.

Fazendo um paralelo, a Netflix custa 12 dólares por mês. Suponha que uma outra concorrente, chamada “ExpensiveFlix” custe 100 dólares por mês. Eu posso dizer que a cobrança da ExpensiveFlix é injusta. Mas isso me dá base para ilegalizar toda as cobranças de todas as empresas de streaming online? Claro que não.

O que garante que as empresas não cobrem caro demais é a concorrência de mercado. A Netflix tem ganhado cada vez mais mercado, pois o preço é justo. Quando uma empresa cobra caro demais, logo surgem outras com propostas de valor mais atrativas. O mercado automaticamente regula essas cobranças. O problema de criar leis invasivas é que, ao tentar regular a dinâmica competitiva natural de mercado, você acaba atropelando outras “Netflix.”

Behavioral Economist — Stanford University, Founding-CEO @Ingresse, Endeavor Entrepreneur, Forbes 30 Under 30

Get the Medium app

A button that says 'Download on the App Store', and if clicked it will lead you to the iOS App store
A button that says 'Get it on, Google Play', and if clicked it will lead you to the Google Play store